Intestino e meditação – a prática alivia inflamação crônica no órgão

Sabemos que uma vida saudável traz inúmeros benefícios ao nosso organismo.

Seguir uma alimentação balanceada onde estejam presentes todos os grupos de alimentos que são fundamentais para nosso corpo e a pratica de exercícios físicos regularmente previnem inúmeras doenças.

Hoje falaremos um pouco sobre nosso intestino, esse órgão que é considerado nosso segundo cérebro.

Sua principal função é de defender nosso organismo de bactérias patogênicas, fungos, vírus. Esse órgão é responsável por cerca de 80% de toda regulação do sistema imunológico por conter cerca de 60% do total de imunoglobulinas.

Ele ainda é responsável pelo nosso humor. Sim, cerca de 90% da do serotonina (hormônio que age no cérebro responsável pelo humor) é realizada no intestino. Quando a flora intestinal é abalada, nosso organismo fica sujeito à passagem de toxinas para a circulação. Esse processo chama-se disbiose intestinal, transtorno no qual as bactérias da flora normal ficam em minoria e o organismo torna-se debilitado já que a capacidade de defesa orgânica diminui. Artrite reumatóide, acne, urticárias, depressões, são transtorno que podem estar relacionados a dibiose.

E além de tudo isso, no intestino há produção de vitaminas K, vitaminas do complexo B e ácido fólico. Por isso a importância de termos um intestino saudável.

Para isso é necessário consumirmos vegetais folhosos, legumes, verduras, frutas e alimentos integrais, pois esses alimentos são fontes de fibras que alimentam os probióticos ( bactérias que ajudam a eliminar substâncias tóxicas do nosso organismo)

Intestino-e-meditação-–-a-prática-alivia-inflamação-crônica-no-órgão-01

Os probióticos são encontrados em alimentos prontos, como leite fermentado, iogurtes e queijos. É importante variar o consumo desses produtos para variar os probióticos consumidos, já que cada produto adiciona uma espécie diferente.

Beber água, no mínimo 2 litros por dia. Evitar doces, frituras, refrigerantes e alimentos industrializados. Situações de stress, cigarros, bebidas alcoólicas danificam nossa flora intestinal. A prática regular de atividade física é tão importante quando uma alimentação saudável. A prática de exercícios ajuda a regular o funcionamento do órgão porque aumenta o fluxo sanguíneo no abdômen e estimula os movimentos intestinais. Além de melhorarmos a saúde de nosso intestino, emagreceremos, diminuirmos a barriguinha, tão insistente. Quando nosso trânsito intestinal está lento, nosso abdômen incha. A saúde de nosso intestino refletirá também em nossa pele. Costumamos nos alimentamos em média 3 vezes ao dia, deveríamos evacuar de 2 a 3 vezes ao dia, de preferência após cada refeição como fazem os bebês que ao mamar em seguida evacuam, isso devido ao reflexo gastro-cólico.

Vários fatores podem danificar nossa flora intestinal, idade, tempo de trânsito intestinal (presença de diarréia ou de prisão de ventre), pH intestinal (índice de acidez intestinal), dieta rica em fibras solúveis (pois após fermentadas servem de alimentos para os probióticos), integridade do sistema imunológico, uso de antibióticos (que matam as bactérias causadoras de infecção, mas também destroem as bactérias da microbiota), laxantes e de medicamentos imunossupressores (que interferem com os mecanismos de defesa do organismo), situações de stress, cigarros, bebidas alcoólicas são alguns deles.

Meditação:

Atualmente tem se falado muito sobre a meditação e os benefícios que a prática exerce sobre nosso intestino. Ela ajuda aliviar dor crônica neste órgão.

Colite ulcerativa, uma inflamação crônica no intestino, que causa crises de dores promovidas pelo distúrbio. A meditação consegue aliviar essas dores, infelizmente não consegue combater a inflamação. Recomenda-se consultar um médico especializado, ele irá orientar qual o tratamento ideal tanto para o diagnóstico de Colite Ulcerativa ou Dibiose Intestinal. A meditação servirá como paliativo apenas.

Com a ressonância magnética e a tomografia, médicos perceberam que a meditação muda o funcionamento de algumas áreas do cérebro, e isso influencia o equilíbrio do organismo como um todo.

Intestino-e-meditação-–-a-prática-alivia-inflamação-crônica-no-órgão-02

A meditação não se resume a apenas uma técnica: são várias, diferindo na duração e no método (em silêncio, entoando mantras etc.). Essas variações, no entanto, não influenciam no resultado final, pois o efeito produzido no cérebro é parecido. A yoga é uma técnica de meditação combinada com exercício. Em um dos textos de um livro, que fala sobre a yoga é recomendadas seis limpezas corporais chamadas Sat Karmas. Essa limpeza deve ser realizada de 1 a 2 vezes ao ano, de preferência na entrada da primavera e outono. Uma das limpezas é mais curta, podendo ser realizado 1 vez por semana, e em casos de constipação, diariamente até a normalização do intestino. A vantagem dessas limpezas é a recuperação do movimento peristáltico dos intestinos, sem os efeitos danosos que os laxantes (uso diário) causam, irritando a mucosa intestinal e ocasionando paralisia intestinal e a síndrome do intestino irritável.

Durante a técnica mais curta pessoa, ainda em jejum, bebe água morna e salgada e faz uma sequência de 5 exercícios, conhecidos pelos praticantes da yoga, que conduzem a água desde o estômago até o ânus. Essa prática do Yoga faz com que o material aderido, por vezes, dezenas de anos seja removido das paredes intestinais.

Além de aliviar a dor crônica do intestino ela alivia o stress.

Faça um Comentário

Leia também esse artigo: