Como controlar o apetite e a vontade de comer doces

Começar uma dieta pode ser uma decisão fácil de conceber e difícil de executar.

Esse solitário processo de emagrecimento torna-se ainda mais complicado durante o inverno, a sensação de fome aumenta, e praticamos menos exercícios , pois os dias frios e chuvosos nos convidam a ficar em casa em frente a lareira ou debaixo das cobertas. Então, a melhor solução ainda é ficar atenta a alimentação, mesmo durante a estação mais fria do ano para chegar ao verão em forma.

Nos meses frios nosso organismo precisa trabalhar ainda mais para manter a temperatura do corpo, o que faz com que ele gaste mais energia e isso faz com que tenhamos mais apetite e acabamos consumindo alimentos mais calóricos para repô-la. Então, fique atenta na hora de escolher o que irá comer, e também procure comer mais vezes em menor quantidade. Além disso, nesse período, não sentimos muita necessidade de tomar água como no verão, e por isso, acabamos reduzindo o consumo de frutas, sucos, saladas, ou seja, no inverno acabamos trocando os alimentos mais leves pelos mais calóricos.

Uma dica infalível para controlar a alimentação durante o inverno é de comer pouco com um intervalo mais curto entre as refeições. Como no frio o nosso organismo precisa trabalhar mais para manter a temperatura corporal, ficamos com fome mais cedo do que o normal. E para diminuir essa vontade de comer na hora errada, basta comer a cada três horas para não cometer exageros. No entanto, esses lanchinhos entre as refeições devem ser leves e pouco calóricos. Não abra mão das frutas para os lanches intermediários. Elas podem também ser utilizadas para preparar sucos e vitaminas. Você pode preparar sobremesas aquecendo as fruta, utilize adoçantes e canela.

Dicas para controlar o apetite e a vontade de comer doces

A água pode ser uma grande amiga quando você quer despistar a vontade de comer. Às vezes, a falta de hidratação é entendida pelo nosso cérebro como fome e, aí, beber um copo de água pode hidratar o seu organismo e desaparecer com o desejo de comida. Você tem que beber de 2 a 3 litros de água diariamente, mesmo na temporada de frio.

Você também pode ingerir bebidas quentes para manter-se aquecido, o chá é um ótimo aliado, uma dica é utilizar ervas que auxiliem no processo de emagrecimento como o chá verde com gengibre, chá de frutas vermelhas, chá de hibiscos com limão, chá branco com canela, chá de cavalinha.

O consumo de saladas no frio é bem menor, mas o grupo das verduras e legumes é essencial para o bom funcionamento do organismo. Você pode consumir esses alimentos cozidos, assados e grelhados. Uma boa opção são as sopas que levam os legumes na receita. Escolha verduras, legumes, temperos naturais, uma fonte de proteína (carne magra) e apenas uma de carboidrato (macarrão, arroz, mandioca, mandioquinha ou batata). Tome cuidado com os cremes, pois geralmente são acrescidos de creme de leite e queijos gordurosos, altamente calóricos. Para temperar sua sopa, prefira ervas naturais, como manjericão ou salsinha. A aveia é outra amiga na hora de engrossar a receita deixa-la rica em nutrientes e fibras, que ajudam no bom funcionamento do intestino.

Para muita gente o inverno é sinônimo de preguiça e no tempo livre acabamos hibernando embaixo das cobertas. Mas se o objetivo é emagrecer e ficar com o corpo ideal, determinação e disciplina é fundamental. Então, espante a preguiça, saia de casa, movimente-se, pratique atividades que, além de prazerosas, trarão inúmeros benefícios para seu físico e para sua saúde. Desta forma você se manterá aquecido. Praticar exercícios no frio pode aumentar em até 30% a queima de calorias. Com o clima mais frio, o corpo queima mais calorias para manter-se aquecido e aumentar a sensação de calor. Desta maneira, as mudanças fisiológicas geradas pelo frio podem potencializar os exercícios e aumentar os efeitos das atividades no organismo. Além de ser saudável e apresentar menos riscos à saúde, as atividades tornam o coração menos vulnerável a doenças crônicas e diminui a ansiedade, fazendo com que você coma somente o necessário.

Independentemente da estação, você deve ter uma alimentação saudável e praticar atividade física diariamente. Desta forma, será mais difícil ganhar peso e mais fácil de manter o corpo em forma, além de contribuir para melhor funcionamento do organismo.

Dicas para controlar o apetite e a vontade de comer doces

Formas de driblar a vontade de comer doces

Quem não gosta de um docinho? Quando estamos estressados, quando estamos na TPM, (nesse período, a elevação dos níveis de progesterona e a queda nas taxas de estrogênios no organismo e a diminuição da serotonina, hormônio da felicidade, levam a mulher a buscar, no açúcar, uma fonte a mais de prazer) após o almoço, o doce é bem vindo em quase todos os momentos. O doce estimula a produção de serotonina, hormônio relacionado ao bem estar e prazer.  Mas como tudo na vida existe os dois lados, com o doce não seria diferente. Ele é o vilão das dietas e causa a diabetes.

O açúcar contido nos doces influencia na velocidade em que ele é liberado na corrente sanguínea. Quando mais rápido ele for liberado mas sobrecarregaremos o pâncreas. Sendo necessário uma maior quantidade de insulina para normalizar a glicemia sanguínea. Se isso acontecer com muita frequência ocasionara a resistência à insulina o que a longo prazo transforma-se em diabetes.

Prefira sempre os alimentos de baixo índice glicêmico, eles evitam que isso aconteça. Além disso proporcionam uma sensação de saciedade mais duradoura pois contém fibras. Essas fibras ainda ajudarão no trânsito intestinal. Então sempre que você sentir aquela vontade de comer doce opte por , Batata-doce (44), Pão integral, ervilha fresca e iogurte com açúcar (48), Maçã (52), Aveia (55), Amendoim (21).  Alimentos que vão até o número 55 são considerados de baixo índice glicêmico.

Vale lembrar que a quantidade de carboidratos também influencia na glicemia, por tanto, cuidado.

Praticar atividade física também ajuda a diminuir a vontade de comer doces. Estudos já mostraram que, logo após praticar uma atividade física, as pessoas tendem a ter menos vontade de comer açúcar, gordura e carboidratos. O exercícios físico também estimula a produção de serotonina.

É importante também controlar os níveis de estress e ansiedade, que são responsáveis pela vontade de comermos doces. Procure um médico especializado (psicólogo), muitas vezes a vontade exagerada de que temos de  comer doces pode estar relacionada a um stress, ansiedade, depressão ou até mesmo distúrbio hormonais.

Para a maioria das pessoas, cortar doces de uma vez pode provocar uma espécie de abstinência, que levará a um posterior abuso de açúcar. Por isso, o ideal é parar gradativamente: comer doces por cinco dias na primeira semana, três na semana seguinte, até atingir a cota de um dia da semana. Faça um diário alimentar e anote a frequência e quantia que você ingere doce, assim será mais fácil ter o controle da quantia que você está conseguindo diminuir.

Evite beber líquidos durante as refeições. Isso diminui a sensação de saciedade, e logo após o almoço já estaremos  com fome.

Evite ir a padaria (quando estiver com fome, é fatal), só de olharmos para o doce já despertamos a vontade de come-lo. Evite armazenar guloseimas em casa. Geralmente a noite, quando estamos descansados e sem nada para fazer, surge a vontade de comer doce. Mas se você não tiver nada em casa será mais fácil resistir.

Dicas para controlar o apetite e a vontade de comer doces

Não faça jejuns prolongados, quando o organismo precisar de energia ele fará com que busquemos em uma fonte rápida a energia necessária para realizar tarefas vitais. Com certeza a vontade será maior por doces ou carboidratos. Tenha uma alimentação fracionada, pequenas quantias a cada 3 horas é o ideal.

Nos primeiros dias será mais difícil diminuir a quantidade que ingerimos de doces, mas a dica é comer logo após o almoço ou jantar. A quantia ingerida será menor, pois o organismo já está saciado e com uma pequena quantia ficará satisfeito.

Diminua ao máximo alimentos ricos em carboidratos refinados, esses alimentos libera insulina no sangue. Esse hormônio ativa a região cerebral responsável pela sensação de fome, aumentando o apetite.

O açúcar dos doces é chamado de sacarose, e o das frutas, frutose. Enquanto a sacarose tem absorção rápida, pois é fácil de ser quebrada, a frutose demora mais para ser absorvida pelo organismo, o que prolonga a sensação de saciedade. Por isso, sempre que possível, é melhor trocar um doce por uma fruta.

Gelatinas, pudins ou flans light também podem matar a vontade das sobremesas.

Uma ótima notícia é que o chocolate amargo é ricos em polifenóis, substâncias que possuem efeitos antioxidantes, anti-hipertensivos, anti-inflamatórios e antitrombóticos. Então em pequena quantidade podemos ingeri-lo. O recomendado são apenas 30 gramas, mas procure consumi-lo apenas quando surge aquela vontade doida por um docinho.

Lembre-se doces, frituras e refrigerantes são calorias vazias, ou seja, não proporcionam  nenhum benefício a saúde. Somente possuem calorias.

Faça um Comentário

Leia também esse artigo: