Câncer de Mama – Sintomas, fatores de risco e tratamento

O câncer de mama é uma doença que vem crescendo muito entre as mulheres, embora inúmeras campanhas com efeito preventivo venham acontecendo a doença aumenta consideravelmente.

Para melhor diagnosticá-la vamos conhecer um pouco mais sobre ela e se for o caso poder detectar com antecedência evitando mutilação de órgãos.

Você pode tentar controlar os riscos dessa doença! Tome muito cuidado com o seu peito. Ao mínimo sintoma de inflamação, espessamento no seio, uma alteração visível (como um sinal ou verruga), uma hemorragia não habitual. Ou até mesmo, tosse e rouquidão persistente, má digestão ou alguma dor quando engole e uma alteração nos hábitos intestinais ou urinários. Aqui vamos ajudá-la a perceber mais alguns sintomas dessa doença e como preveni-la devidamente.

Saiba o que é o câncer de mama – o câncer de mama é o mais frequente nas mulheres brasileiras e consiste na produção rápida e de maneira desordenada das células. O câncer de mama mais comum é chamado de Carcinoma Ductal e pode ser  in situ, quando não passa das primeiras camadas  de células dos ductos, ou invasor, quando invade os tecidos ao redor. Os menos comuns são os que começam nos lóbulos da mama são chamados de Carcinoma Lobular e são menos comuns e normalmente acometem as duas mamas. Mas o tipo de câncer mais raro nas mamas é o Carcinoma Inflamatório, normalmente ele se apresenta de forma agressiva comprometendo toda a mama fazendo com que fique toda inchada, vermelha e quente.

cancro da mama

Sintomas

Os sintomas do câncer da mama podem variar amplamente e há risco tanto para os homens como para as mulheres. No entanto, é muito mais frequente ocorrer em pessoas do género feminino, pois está ligado à atividade reprodutiva da mulher. O desenvolvimento do câncer da mama está diretamente relacionado com a quantidade de ciclos ovarinos, ele abranda por volta de 15% a cada ano que a menarca acontece mais tarde e aumenta mais ou menos 3% quando acontece o retardo da menopausa, a cada ano. Também se tem o conhecimento de que a menopausa artificial provoca um efeito bastante idêntico à menopausa natural. A menopausa resulta de uma intervenção médica que abranda ou acaba por suspender a secreção hormonal dos ovários.

O câncer da mama pode ser evidenciado e detetado através de inchaços e alterações na pele, no entanto alguns cânceres da mama podem chegar a não apresentar qualquer sintoma. Atenção, pois alguns sintomas parecidos ou idênticos com os do câncer da mama, podem não ser cancerígenos, apenas uma infeção ou um quisto.

O câncer da mama pode se propagar:

  • Pelos duos lactóforos, que são os pequenos “tubos” que conduzem até ao mamilo o leite.
  • Pelos Lóbulos, que são as glândulas que produzem este leite.

fatores de risco

A idade acima de 50 anos, a exposição excessiva a hormônios (como terapias de reposição hormonal; anticoncepcional oral, pílula; algumas medicações que bloqueiam a ação do estrogénio), história genealógica ou familiar (não ter filhos ou após os 35 anos; menopausa tardia; menstruar muito cedo; amamentar por um tempo longo; parentes do 1º grau com essa doença), alteração nas mamas, Exposição significativa ao raio X, ingerir alimentos ricos em gordura.

Em resumo:

– Mulheres acima dos 50 anos;

– Exposição excessiva a hormônios;

Anticoncepcional oral tomado por muitos anos pode aumentar o risco;

– Quando há casos na família as chances aumentam de produzir o câncer de mama.

cancer1

Detecção precoce do câncer de mama

O autoexame é fundamental para detectar com antecedência se há algum tipo de tumor na mama, é importante que a mulher conheça seu próprio corpo. O exame de apalpação realizado pelo médico e a mamografia são fundamentais para detectar o câncer logo no principio e tratar com antecedência e aumentar as chances de cura da doença.  Mas vale lembrar que é necessário ter diagnóstico médico para fazer qualquer tipo de tratamento e a prevenção é o melhor remédio.

Métodos Preventivos

Esse câncer é o que provoca mais mortes no Brasil, tudo isso porque a maioria dos casos são descobertos já muito tarde. Quanto mais cedo esse câncer for descoberto melhor será para si! As hipóteses de sucesso no tratamento serão muito maiores!

Você não deve aumentar em demasia o seu peso corporal, por isso tenha uma dieta rica em vitamina A e faça exercício físico regurlamente. Deve evitar o consumo de álcool e não fumar. Consuma muitas frutas e vegetais e também alimentos integrais e que contenham soja, como o tofu, tempeh, edamane, grãos de soja torrados, leite de soja e missô. Não tome estrogénos sem uma receita médica. Se puder, compre produtos orgânicos em detrimento de produtos não-orgânicos, se não conseguir, tome a certeza que lava todos os produtos não-orgânicos. Tente manter uma perspetiva positiva mental. É muito importante reforçar que após a menopausa se deve evitar o ganho de peso.

Auto-exame das mamas

Esse exame deve fazer parte da rotina de todos os meses!

É aconselhável fazer depois do período menstrual, mais propriamente na semana seguinte. Coloque uma das suas mãos atrás da cabeça e com a outra palpe a mama contrária. Estique os dedos, tenha a certeza que percorre a área que vai desde a axila até aos mamilos. O que você vai procurar ao fazer este exame é se ocorreu alguma alteração a nível da consistência, da aparência, no tamanho e se ocorre algum tipo de corrimento a partir do mamilo.

Será ótimo se conseguir fazer esse exame no chuveiro. O sabão ajuda ao deslizamento dos dedos e assim é mais fácil para si detetar alguma alteração.

Também é bom se conseguir fazer o exame deitada. Para ajudar, aplique um creme.

Para detetar essas alterações é muito importante ter consigo um espelho.

Faça movimentos verticais, espirais e quadrantes com a sua mão.

Se você notar alguma diferença, deve contatar de imediato um médico.

cancer

Mamografia

Você deve realizar a sua primeira mamografia e um exame físico pelo seu médico aos 35 anos de idade. A fim de poder estudar o seu tecido mamário.

Como há muito sintomas que não são palpáveis, a mamografia ajuda a detetar esses nódulos.

A mulher deve repitar esse exame de três em três anos e quando chegar aos 40 deve fazê-lo anualmente.

Quando mais cedo for detetado o câncer, há mais probabilidades de receber um tratamento simples, por vezes sem necessidade de radioterapia ou quimioterapia. Assim as hipóteses de sucesso são muito maiores, também.

Tratamento da doença

O tratamento depende do tipo de câncer, são vários fatores que definem o que é mais adequado em cada caso. Podem ser feitos tratamentos com quimioterapia, radioterapia e dependendo do caso pode acontecer de ter que tirar uma ou as duas mamas, mas cabe ao médico fazer o diagnóstico após bateria de exames da paciente. Em alguns casos como a atriz Angelina Jolie que optou por fazer dupla mastectomia preventiva, ou seja, a retirada das duas mamas para diminuir os riscos em 95% de ter câncer de mama ou de ovário. Mas esse tipo de prevenção só pode ser feita por decisão médica, como o caso da atriz que as mulheres de sua família inclusive a mãe morreu aos 56 anos com o câncer de mama. Após descobrir que tinha “defeito” no gene chamado BRCA1 que causa o câncer a cirurgia era a melhor opção.

 

Faça um Comentário