Saúde

Dor nos seios – causas e cuidados

Ser mulher não é fácil. Além de ter que lidar com a menstruação, as alterações de humor, intercorrências da saúde e alguns problemas ginecológicos, cólicas e a dádiva de ser aquela quem dá a luz e gera uma nova vida, precisa também lidar com as dores nos seios, algo realmente muito difícil e doloroso de passar.

Pensando nisso foi que criamos esse artigo para destacar quais podem ser as causas e sintomas, além dos cuidados que podem-se ter para com as dores nos seios que atrapalha muitas mulheres que não sabem nem se faz parte do quadro da menstruação, da gravidez ou se é necessário pesquisar mais à fundo com relação a isso.

Dor nos seios – causas e cuidados (Foto: Divulgação)
Dor nos seios – causas e cuidados (Foto: Divulgação)

Antes de qualquer coisa, lembre-se de sempre ter um médico ginecologista qualificado para qualquer intercorrência

A prevenção pra tudo hoje em dia é a chave do negocio. É de suma importância que a mulher tenha um médico ginecologista de prontidão sempre que for preciso, afinal de contas, nunca se sabe o que se pode acontecer. Sem falar nas inúmeras doenças que nem você pode ter controle sobre o seu surgimento, pois não dependem somente de um mal cuidado ou de mal habito de vida e/ou alimentar, afinal de contas, são de origem genética e muitas vezes somente com o seu reconhecimento precoce poderá ter chances de reverter a situação.

Por isso, não deixe de fazer os exames necessários, os check-ups e demais orientações que somente o seu médico irá poder lhe receitar. Esqueça as orientações de vizinhas e comadres, pois elas, infelizmente, muitas vezes não podem lhe ajudar(a não ser que sua melhor amiga seja uma ginecologista).

Possíveis causas das dores nos seios

Dor nos seios – causas e cuidados (Foto: Divulgação)
Dor nos seios – causas e cuidados (Foto: Divulgação)

Vale lembrar que as causas das dores nos seios podem ter diversas origens, desde a menstruação à uma possível mastite(nos casos de mulheres gravidas).

Portanto, aqui vão algumas causas:

Mastalgia

Tendo como dois tipos de dores mais comuns, podemos citar as cíclicas(no caso da menstruação) e as não-cíclicas( que não seguem nenhum tipo de padrão).

-Mastalgia cíclica partir disso, podemos descrever que a algia(dor) mais comum por parte das mastalgias é a cíclica, cuja característica é dar algia(dor) em ambas as mamas, sendo descrita por inúmeras mulheres como sendo um peso e/ou algia que ocasiona irradiação para a região da axila ou braço.

Essa dor tem como principal momento propicio de acontecer de forma mais intensa antes da menstruação e muitas vezes é aliviada quando o período da menstruação termina.

-Em quais mulheres é mais propicio de acontecer

Na maioria dos casos, a Mastalgia cíclica ocorre com mais frequência na juventude e pode desaparecer sem a necessidade de nenhum medicamento ou após a menopausa.

Mastalgia não-cíclica

Essa ocorre de maneira diferenciada da cíclica, pois tem uma maior incidência em mulheres de 30 à 50 anos de idade.

Tem como característica a algia em apenas um dos seios e é muitas vezes descrita por inúmeras mulheres que a sente por ser sentida de forma aguda e tendo uma queimação que ocorre em uma determinada área da mama.

-Causas que podem ter como consequência a masltalgia não-cíclica-

Esses sintoma podem ser sentidos decorrentes de um fibroadenoma(nódulo considerado um tumor benigno que pode ser semelhante a uma bolinha de gude) ou um cisto.

E chegamos em uma das partes mais importantes do post, no caso, a precaução. Esse fibroadenoma ou cisto, se detectados a tempo, apenas com tratamento pode-se aliviar a dor e acabar com o problema. Caso isso não seja feito e o acompanhamento medico não seja feito, pode ocasionar problemas mais graves. Além disso, podem ter outros fatores que ocasionam a dor como traumas na região das mamas, cirurgia e outros fatores localizados no peito.

Vale destacar que a algia pode começar fora do peito(parede torácica, músculos, articulações.

Medicamentos hormonais podem afetar também

Alguns medicamentos hormonais podem ocasionar as algias. Tratamentos como o de infertilidade e pílulas anticoncepcionais via oral podem ser associados a esse tipo de desconforto.

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *