Como corrigir orelhas de abano

Nos últimos anos, diversas pesquisas têm mostrado que a aparência física está intrinsecamente ligada ao bem-estar psicológico, emocional e social. As pessoas que são portadoras de alguma deformidade acabam, muitas vezes, sendo excluído da sociedade. Sente vergonha do seu problema e isso acaba afetando a sua autoestima e a sua relação com o mundo.

Atualmente, com a evolução dos procedimentos e técnicas, a cirurgia plástica passou a ser uma área fazer parte da sociedade, expandindo suas especialidades. Diversos tipos de cirurgia plástica como lipoaspiração, inclusão de silicone nos seios e glúteos, correção em orelhas de abano e narizes, entre outros, permitem que o paciente realize o sonho de ter uma aparência que proporcione seu bem estar, contribuindo para melhorar sua autoestima.

orelhas de abano

Otoplastia

Para quem sofre com malformações nas orelhas e quer se livrar desse problema, a otoplastia é a cirurgia plástica indicada para a correção externa do órgão. Também chamada de orelha em abdução. Esse tipo de deformidade, geralmente está ligada a fatores genéticos e características familiares e raciais, que atuam preponderantemente nas alterações de formato. Por essa razão, a otoplastia normalmente é feita para aproximar o órgão da cabeça, corrigir a forma e o desenho da orelha.

O recomendado pelos especialistas é que a otoplastia seja realizada o quanto antes para impedir que a criança seja alvo de zombarias e cause problemas psicológicos. Mas a verdade é que não tem idade para operar. A idade mínima situa-se entre seis e sete anos de idade. Nessa faixa etária já houve finalização do crescimento das orelhas, de modo que a cirurgia não irá interferir nesse processo. Também coincide com a idade escolar de alfabetização, quando a criança começa a se incomodar com as orelhas proeminentes.

Existe desde o grau mais leve até o mais grave de orelhas em abano, porém a indicação cirúrgica é baseada no grau de incômodo que o paciente apresenta. Há pacientes com pequenas alterações e grande incômodo. Os graus são baseados na quantidade de alterações anatômicas presentes na orelha em questão. Há também casos de macrotia, em que a pessoa tem as orelhas de tamanho acima do normal, ou seja, orelhas muito grandes.

Otoplastia

A otoplastia, é considera um procedimento simples, requer que sejam realizados todos os exames pré-operatórios preconizados. Entre eles estão o exame de sangue, composto por hemograma e coagulograma completos, e o eletrocardiograma,.

O tipo de anestesia mais usada é a local com sedação. A cirurgia se inicia com uma incisão atrás da orelha, seguindo a dobra natural da pele. É, então, realizada a retirada do excesso de pele e em seguida é feito o ligamento da cartilagem, para deixá-la mais flexível. Em alguns casos pode ser feita a retirada de cartilagem para diminuição da orelha. Logo em seguida são feitos pontos de fixação para manter uma nova anatomia da orelha e realizando o fechamento da pele. Em geral, os pontos são internos e absorvíveis, não precisam, portanto, ser retirados. A cirurgia tem duração média de uma hora.

Riscos da Otoplastia

Os riscos são inerentes à qualquer cirurgia ou anestesia, minimizados com um bom preparo pré-operatório, e fazendo a cirurgia com um especialista em cirurgia plástica e em local com recursos adequados. Pode haver sangramento, hematoma, dor, inchaço maior que o esperado, infecção, ou mesmo permanecer uma assimetria, principalmente em orelhas de adultos, que têm a cartilagem mais dura, tendendo a perder o ângulo da correção e voltar ao abano. Essas situações podem ser, na maioria dos casos, evitadas, mas caso aconteçam, poderão ser corrigidas por um especialista apto a analisar cada uma e explicar o tratamento ao paciente.

A cirurgia deve ser realizada por cirurgião plástico membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, outros médicos também podem realizar a cirurgia, mas, neste caso, o cirurgião plástico é o mais preparado.

orelhas de abano

Antes da consulta

  • O médico que você irá consultar deve ter registro no Conselho Federal de Medicina (CFM), é possível fazer essa checagem no site da instituição.
  • A cirurgia deve ser feita em hospital que seja habilitado. Entre em contato com o hospital para checar.
  • Converse com alguém que já fez a cirurgia com o mesmo médico e informe-se sobre o procedimento e os resultados.

Faça um Comentário